Histórico.

O Serviço de Assistência Social à Família (SASF) Parque do Carmo Beato Luís Biraghi, teve como data de implantação 04 de janeiro de 2016 tem como sede um sobrado à Avenida Francisco Tranchesi, nº 483 - Jardim Nossa Senhora do Carmo, Zona Leste de São Paulo. No entanto, a parte mais significativa do trabalho é feito pelas equipes dentro das próprias comunidades, onde é possível vivenciar a real necessidade das 1.015 famílias hoje atendidas em sete territórios no Distrito do Parque do Carmo: Vila Carmosina, Vila Chuca, Jardim Marabá, Gleba do Pêssego, Jardim Helian, Jardim Nossa Senhora do Carmo e Parque do Carmo.

O SASF desenvolve suas atividades tendo como prioridade o acompanhamento de famílias inscritas nos programas Bolsa Família e Benefício de Prestação Continuada (BPC), que por algum motivo estão descumprindo os critérios e correm o risco de deixar de receber os benefícios.

Cabe, então, às equipes de assistência social ir a campo para entender o que está acontecendo. Muitas pessoas atendidas vivem nos locais mais deteriorados das comunidades. Quase sempre em barracos, sem luz elétrica, saneamento básico ou endereço reconhecido. O uso de drogas ou álcool por um ou mais integrantes é comum.

Diariamente, um grupo de quatro técnicos e oito orientadores realiza visitas, buscando oferecer apoio para o fortalecimento e proteção dessas famílias, prevenindo que a situação de vulnerabilidade se agrave ainda mais, principalmente, no caso de idosos ou pessoas com deficiência, mais propensas ao confinamento e ao isolamento. Todas as semanas, Irmã Sonia Maria de Souza, diretora-presidente da Associação de Assistência Social Eny Vieira Machado, escolhe um território para visitar pessoalmente. “Atuando nesta missão, o Carisma Marcelino está inserido através do espírito de família, tanto com os colaboradores que atuam nas obras como com os atendidos”, afirma.

A partir das visitas, são tomadas medidas simples, realizadas por meio de ações socioeducativas que buscam o acesso à rede socioassistencial, à garantia de direitos, ao desenvolvimento de potencialidades, à participação e à autonomia. Parcerias com Unidades Básicas de Saúde, escolas, Centros de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS), além do apoio de óticas, salões de cabelereiros, escolas de futebol, padarias e mercados do entorno, ampliam as opções de atendimento e suporte.

Entre as atividades realizadas no último ano, destacam-se as oficinas de geração de renda – muitas vezes realizadas pelas próprias Irmãs – como confecção de lembrancinhas em biscuit, chinelos bordados, pintura em madeira com estêncil e oficinas de costura e tear, ofertadas às famílias como possibilidade de sair da linha de pobreza extrema.

Também há momentos de integração e socialização, por meio de grupos socioeducativos, em que se trabalham temas como descarte do lixo, reciclagem, oficina de confecção de sabonete caseiro com ervas medicinais. Também são promovidos debates e palestras sobre temas pertinentes, como violência domiciliar, prevenção às drogas e direitos das crianças e adolescentes.

Até uma sessão de cinema, na subprefeitura de Itaquera, foi organizada. Com o tema “Cinema da Família”, o evento buscou aproximar famílias atendidas pelo projeto, buscando resgatar a autoestima e o convívio social.